diasporaconecta_2020_convocatoria2.png

Release

Diáspora Lab: chamada para seleção de cineastas negros começa dia 27

 

Melhores projetos vão receber prêmios de R$ 10 mil e participação no Fórum de Coprodução Internacional do Festival Miradasdoc

 

A Diáspora Conecta, plataforma dedicada à formação e capacitação de profissionais negros do audiovisual, abre inscrições gratuitas, no próximo dia 27, para a segunda edição do Diáspora Lab, que é um programa de desenvolvimento de projetos cinematográficos nas áreas de roteiro e produção. Os melhores projetos vão receber um prêmio de R$ 10 mil (Diáspora Conecta) e uma viagem com tudo pago para participar do AFROLATAM LAB (Fórum de Coprodução África - América Latina), do Festival Miradasdoc, na Espanha.

 

Em decorrência da pandemia de covid-19, este ano todas as atividades dos laboratórios serão online. Para participar, é preciso ter mais de 18 anos, ser negra ou negro, residente no Brasil, e ter projetos de longa-metragem de ficção ou de documentário em fase de desenvolvimento.

 

No Diáspora Lab Produção, voltado ao aprimoramento das habilidades criativas de produtores negras e negros independentes, é necessário ter produzido ao menos 01 longa-metragem, ou 02 curtas-metragens, ou 01 série para televisão, de ficção ou documentário, como produtor(a) principal. Quem foi selecionado na última edição não pode participar neste ano.

 

Já no Diáspora Lab Roteiro, que tem foco em roteiristas com paixão pelo cinema, para participar é necessário ter um projeto cinematográfico em desenvolvimento, de ficção ou documentário, em formato de longa-metragem. Serão selecionados até seis projetos de longa-metragem em fase de desenvolvimento — três de ficção e três de documentário.

 

As inscrições se encerram no dia 20 de agosto e os laboratórios vão ocorrer entre 06 de outubro e 26 de novembro de 2020. Os formulários podem ser preenchidos no próprio site, acessando o www.diasporaconecta.com.br.

 

LABS & CURSOS 

 

Nesta edição, o Diáspora Lab contará com as presenças das renomadas cineastas Joelma Oliveira Gonzaga (BRA), Paula Gomes (BRA), Tanya Valette (DOM) e Xenia Rivery (CUB), que prestarão consultoria nos laboratórios.

 

Nos cursos da Escola Diáspora, que serão voltados ao público em geral, os participantes terão aulas com os professores brasileiros Janaína Oliveira, Emílio Domingos e Tom Farias.

 

A pesquisadora e curadora Oliveira abordará no curso Cinema Negro na Diáspora a produção cinematográfica empreendida por realizadores negros na diáspora em um contexto fora do Brasil.

 

Em Trilogia do Corpo: pesquisa e criação do documentário, Domingos utilizará suas obras autorais A Batalha do Passinho, Deixa Na Régua e Favela É Moda, para abordar as técnicas de pesquisa, argumento, roteiro e realização no documentário.

 

Por sua vez, Farias trará em Carolina, Trajetória de uma Negra Escritora, a história da aclamada autora mineira Carolina Maria de Jesus (1914-1977).

 

DIÁSPORA CONECTA

 

A Diáspora Conecta é desenvolvida pela Produtora Portátil com o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. O projeto conta ainda com o apoio do Miradasdoc, Projeto Paradiso, Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba, Nordestelab, A Firma, Laranjeiras Filmes, Mantra, Janela do Mundo e Imprensa Mahon.

 

Mais informações 

Mônica Ribeiro e Ribeiro

Comunicação e Imprensa

11 97611-5504

ribeiro2comunica@gmail.com

 
 
 
 
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube

© 2020 Diáspora Conecta portatil.co

diaspora_logo-01.png