• Diáspora Conecta

Inscrições do Diáspora Lab aumentam 573% na edição de 2020

O Diáspora Lab 2020 teve um aumento no número de inscrições de 573% em relação à primeira edição, que ocorreu em 2018. Na seleção atual, foram analisadas 202 narrativas criadas por profissionais negros de todas as regiões do país — na anterior, foram 30.


Para fazer a difícil escolha, foi montada uma curadoria composta por quatro especialistas: a cineasta moçambicana Lara Sousa e, do Brasil, a roteirista Jaqueline Souza, a roteirista e diretora de cinema Larissa Fernandes, e o produtor e diretor executivo da Diáspora Conecta, Emerson Dindo. A comissão selecionou dez projetos de roteiro e três de produção.


“Desde o início das nossas atividades em 2018 alimentávamos o grande desejo de possibilitar uma premiação com recurso monetário, pois entendemos que esse incentivo é fundamental para desencadear outras etapas dos projetos. Então, estamos muito felizes com esta primeira edição do Prêmio Diáspora Conecta!”, afirmou Dindo.


Os laboratórios de roteiro e produção, cujas atividades tiveram início em 7 de outubro e vão até 26 de novembro, contam com a consultoria da renomadas cineastas Paula Gomes (Brasil) e Xenia Rivery (Cuba), que compartilham seus conhecimentos com a turma de roteiro, e Joelma Gonzaga (Brasil) e Tanya Valette (República Dominicana), que fortalecem a formação do grupo de produção.


Os melhores projetos vão receber um prêmio de R$ 10 mil (Diáspora Conecta) e uma viagem com tudo pago para participar do AFROLATAM LAB (Fórum de Coprodução África - América Latina), do Festival Miradasdoc, na Espanha, em 2021.


Confira os projetos que foram selecionados em:


Roteiro


- “Levante”, de David Aynan (Bahia)


- “Ana, en passant”, de Fernanda Salgado (Minas Gerais)


- “Mochila de Vento”, de Larissa Fulana de Tal (Bahia)


- “Mar de Dentro”, de Lia Leticia (Pernambuco)


-“A Cor da Margem”, de Mariana Luiza (Rio de Janeiro)


- “Noite de Amolar as Facas”, de Rosa Fernan (Pernambuco)


- “Miraildes Mota - A Lendária Formiga”, de Taís Amordivino (Bahia)


- “Nós, Povo das Ilhas”, de Elson Santos (Cabo Verde) - Projeto convidado Afrolatam - Miradasdoc.



Produção


“O tocador de ilusões” - Adler Kibe (Bahia)


“Antes do último voo” - Marcela Coelho (São Paulo)


“Um pouco de mim morreu quando você nasceu” - Quézia Maria (Rio de Janeiro)


DIÁSPORA CONECTA

Idealizadora do Diáspora Lab, a Diáspora Conecta é desenvolvida pela Produtora Portátil com o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. O projeto conta ainda com o apoio do Miradasdoc, Projeto Paradiso, Mostra Itinerante de Cinemas Negros Mahomed Bamba, Nordestelab, Br Lab, A Firma, Laranjeiras Filmes, Sapi, Cabíria Festival, Video Camp, Mantra e Janela do Mundo.





  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube

© 2020 Diáspora Conecta portatil.co

diaspora_logo-01.png